terça-feira, 13 de julho de 2010

Uma noite (ou um dia) no museu

O American Museum of Natural History ficou super famoso depois do filme "Uma Noite no Museu". Visitar os principais personagens do filme é praticamente obrigatório. Para quem planeja conhecer todo o museu, é preciso saber que isso leva muito tempo, praticamente impossível ver tudo em um único dia, e se você pretende ver com detalhes, o tempo é ainda maior.

Decidimos passar uma manhã lá, no domingo. Quando visitei em 2008, ficamos quase o dia inteiro, pois assistimos a um show no planetário. Desta vez, optamos pela entrada simples, cuja entrada sugerida é de U$16. Como é sugerida, optamos por pagar bem menos (por vergonha, não vou dizer quanto... hehehe). Muitos brasileiros ficam em duvida se pagam ou não o valor cheio, mas eles realmente não se importam se você chega lá com, sei lá, uma nota de 1 dólar pra entrar (sério gente, eu não paguei só um dólar, mas tem quem faça isso na boa) - inclusive no MET me ofereceram troco, mas isso é assunto para outro post.

Fiquei encantada com a quantidade de crianças no museu. Os pais levam os pequenos, com seu "material de arte" (papéis, lápis de cor, canetinhas, etc) e as crianças passam horas em frente a uma instalação desenhando - especialmente nas alas de bichos - muito legal mesmo! Também alguns artistas e estudantes se acomodam em frente de instalações para desenhar, criar... um ambiente fantástico!

Vale a pena pegar um mapa do lugar na entrada, para você ir decidindo o que quer ver mesmo, e assim definir a estratégia do passeio. Tudo é muito espalhado e grande. Não esqueça de subir até o último andar para ver os dinossauros - minha parte favorita.

A parte do planetário também é muito legal, e a entrada por este lado é linda - vale muito a pena dar a volta para tirar umas fotos da caixa de vidro. Este é, sem dúvida, meu museu favorito.

Site oficial do AMNH: clique aqui.


Um comentário:

Flor disse...

Eu paguei 1 dólar numa boa...
Com toda a certeza, não é o valor das entradas que mantém esse museu fantástico!!! Foi demais!
Se dependesse dos brasileiros, eles tavam no sal.